• Sheylli Caleffi

SOBREVIVENTES

A erradicação da violência sexual é uma mudança urgente. Aqui você encontra material sobre o assunto que pode auxiliar vítimas e aliados.


Por já ter sofrido violência sexual na infância e na vida adulta, em 2017 eu fundei o grupo de apoio a vítimas de violência "As incríveis mulheres que vão morrer duas vezes"no facebook, onde falamos abertamente sobre isso e acolhemos vítimas. Hoje são em média 4 mil participantes, principalmente mulheres mas também participam homens que sofreram esse tipo de agressão


Um dos meus objetivos é conscientizar e educar a comunidade sobre esse tema tão urgente e ignorado que afeta 4 em cada 10 brasileiras. Aqui colocarei conteúdos básicos sobre o tema e em outros posts vou aprofundando.


VIOLÊNCIA SEXUAL

Esse é um assunto muito importante, aqui deixo alguns conteúdos pra você. Pra começar, O que é estupro segundo a lei? e dados no país, lembrando que apenas 10% dos casos são notificados. Tirar a camisinha durante o sexo (Stealthing) também é estupro! E, principalmente, vamos ter cuidado pra não silenciar as vítimas Como silenciamos estupro. Ainda tem dúvidas sobre o que é Cultura do estupro? Só clicar! Tudo começa com o Assédio Sexual que é muito comum no nosso país e foi denunciado de forma mais ampla na campanha Chega de Fiu Fiu


1. Grupo de apoio a vítimas de violência sexual

As incríveis mulheres que vão morrer duas vezes no facebook. O objetivo é falarmos sobre o assunto para o maior número possível de pessoas, inclusive amigos e familiares de sobreviventes.



Grupo de Apoio com arte (claro) da Andrea Tolaini




Ali já na descrição do grupo temos um compilado de vídeos e matérias importantes sobre o tema. Muitas mulheres não sobrevivem a essa violência e muitas não podem falar sobre isso por questões de segurança. Porém temos muitas dispostas a falar e juntas vamos transformar esse tabu em ações.

Como acolher uma vítima? Pega essas dicas traduzidas pela musa Patricia Castro que administra o grupo comigo.






Trecho do livro da Sohaila Abdulali “Do que estamos falando quando falamos de estupro”


Um estupro não precisa se tornar um trauma, isso depende de acolhimento, veja esse relato da Bel Saide





2. É fundamental que a violência sexual seja discutida amplamente.

Foi uma grande conquista abordar o assunto no programa Encontro com Fátima Bernardes “Estupro!”. Muitas mulheres nos encontraram a partir desse programa e puderam falar disso com alguém pela primeira vez na vida.


Globoplay


3. Vídeo para o Canal do Dr. Drauzio Varella sobre “Estupro”.

Esse convite foi muito importante pra mim. Tive uma crise de choro muito forte depois da gravação e a equipe me acolheu. Obrigada! Ver a seriedade de todos foi comovente.

Facebook / Youtube / IGTV


4. O que não devemos dizer para uma vítima de estupro?

Muitas vezes não sabemos agir diante desse tipo de relato. No vídeo “Como ajudar uma vítima de abuso”eu falo um pouco sobre isso.

Facebook / Youtube


5. Falando sobre estupro sem medo.

Live onde tiramos dúvidas da audiência em parceria com a Olivia Godoy do canal Olivices. Muito bacana pra quem quer compreender mais sobre o tema.

Facebook / Youtube


6. Por que é tão difícil acreditar nas vítimas?

Mesmo com dados oficiais de 1 estupro a cada 11 minutos no país é só alguém falar publicamente que foi estuprada pra muita gente acusa-la de mentir. Por que será que isso acontece e o que você pode fazer a respeito.

Facebook / Youtube / IGTV


7. Todos estamos envolvidos

Essa reportagem sobre Violência sexual em relações consentidas mostra como a cultura da violência e do estupro atingem a todos: Fui estrangulada durante o sexo’: as mulheres que enfrentam violência em relações consentidas

8. Será que eu sou uma pessoa violenta?

Com que grau de violência estamos habituados no nosso cotidiano? Recebo muitos relatos de mulheres e homens perguntando se o que viveram foi realmente um estupro e era em 100% das vezes. Será que estamos perdendo a capacidade de reconhecer as violências sistêmicas e individuais que enfrentamos?


Facebook / Youtube


9. Por que as vítimas não falam?

Que tal refletirmos juntos as razões desse crime ser tão subnotificado? Fiz uma enquete outro dia no grupo perguntando o que as sobreviventes acreditavam ser mais relevante pra falar em rede nacional sobre isso e a resposta foi em uníssono: "Que a vítima não tem culpa". Por que será que ainda não compreendemos isso?


Facebook / Youtube / IGTV


10. Como nos acostumamos muito com violência,

achamos normal algumas coisas que não são normais. Amor não persegue e esse vídeo aborda o assunto de homens que perseguem ex namoradas ou mesmo mulheres com as quais nunca se relacionaram Homens perseguidores

Facebook


11. Como curar um trauma?

Com a participação da Terapeuta Helena Martins, alguns passos que podem nos ajudar nessa caminhada!


Youtube


12. Por que é tão difícil se livrar da culpa?

O paradoxo da culpa é uma reflexão inspirada no livro "Do que estamos falando quando falamos de estupro"de Sohaila Abdulali. Recomendo muito essa leitura!

IGTV / Facebook / Youtube


13. Uma reflexão importante sobre o poder e o abuso sexual.

Neste vídeo João de Deus e o Estupro nosso de cada dia resolvi fazer algumas considerações ao observar como as pessoas estão reagindo a algo que é tão comum no país. Se você se chocou com esse caso, esse vídeo é especialmente pra você. Aproveito pra agradecer todos que estão trabalhando com afinco pra que essa realidade mude! Vocês estão nos dando uma grande oportunidade de ver as coisas como são e só assim é possível construir um mundo melhor, obrigada!

Facebook / Youtube


14. Existe um habito social de falarmos sobre violência apenas com as mulheres

que geralmente já sabem bem o que é e como agir. Precisamos trazer os homens pra essa conversa, isso é urgente! Homens, precisamos de vocês pra acabar com assédio e estupro. Acredito que é o primeiro vídeo que eu fiz sobre esses assuntos.


O QUE É CULTURA DO ESTUPRO?

Muitas pessoas têm dificuldade em compreender essa expressão e a Gabriela Mayer me convidou junto com 3 mulheres espetaculares pra explorar esse tema tão importante e cada dia mais fundamental. O que adianta chegarmos a lua se continuamos explorando os corpos de mulheres e crianças?

Elas com elas #84 - Violência sexual e cultura do estupro


NATURALIZAÇÃO DA VIOLÊNICA

Algumas notícias nos chocam, e elas tem a ver com cultura. Em novembro de 2020 um jogador do Internacional foi demitido após declarar em um vídeo que dopou uma mulher para estupra-la (clique pra ler a reportagem e ver o vídeo). A BandNews me convidou pra falar sobre o assunto.


Para assistir no Facebook clique aqui e para assistir no Instagram clique aqui








Homens mudando sua forma de ver e agir no mundo

Especialmente se você for homem, assiste esse documentário abaixo, que mostra muito do que precisamos modificar em nós:



Pra saber mais sobre o assunto, acesse esse link