faixaatuação2.jpg

BLOG

Atualizado: 29 de out. de 2021

Percebo entre meus clientes que buscam consultoria que os voltados à negócios esquecem que o podcast é um produto: tem público alvo, resultados mensuráveis e precisa de estratégia pra alcançá-los. Já os artistas se preocupam com o produto e esquecem que podcast é uma obra de arte do entretenimento: precisa ser criativo, ter ritmo, emoção, empolgar, conectar com os ouvintes.


Exatamente… Cada um se preocupa com o que não sabe e esquece o que já faz!

O podcast está mais para os programas de TV ou rádio, as séries que você curte na Netflix, Amazon… Pra rolar bem precisa que CONTEÚDO, FORMATO e PERFORMANCE de quem apresenta ou participa estejam em harmonia.


Se o assunto for incrível e a edição for ruim não dá muito certo. Já se o assunto e a edição forem ótimos mas quem apresenta não tiver o ritmo e o carisma é difícil engrenar.



A boa notícia é que cada vez mais temos profissionais experientes e que podem auxiliar você nessa empreitada. Podcast é antigo gente, a brincadeira tem 15 anos no país, é que agora está acessível.


As pessoas me procuram quando querem pensar o produto - que pode ser criado igualzinho um produto de inovação com Job to be Done, por exemplo, porém com a lógica da arte que opera na frequência da criatividade. Outra coisa que acredito ser bem recente é a direção por demanda. Dirijo episódios específicos, orientando a performance de apresentadores e atores na hora da gravação mas sem ser a diretora do projeto. Muitos orçamentos não podem contemplar direção mas pontualmente, até engrenar, isso faz bastante diferença.


4 perguntas para começar:


1. Por que alguém vai me ouvir?

De a audiência o que ela quer e depois o que você acha que ela precisa;

2. Que outros programas já existem?

Por que vão ouvir a mim além do que já tem por aí?

Uma pesquisa é o básico e não esqueça de escolher um nome que os buscadores encontrem facilmente, que seus ouvintes lembrem e os assistentes virtuais também. Pesquisa bem porque já tem muito podcast e nada mais desagradável que usar um nome de alguém sem saber;

3. Quem vai apresentar?

Contratar alguém de fora pra apresentar seu programa pode ser um tiro no pé. As pessoas vão querer continuar as conversas nas redes e se quem conduz não tiver paixão pelo tema não terá paciência e nem vai se divertir com tudo o que vem junto;

A condução é a chave do podcast, especialmente o de entrevista. Na hora de conduzir um programa você se torna um personagem e precisa se dar a conhecer; seu jeito de ver o mundo importa. Seus medos, expectativas e frustrações precisam fazer parte.

4. Será que não é o caso de patrocinar algo que já existe?

Pra que inventar a roda né gente? Se você é uma marca, começa patrocinando bons conteúdos pra você sentir se realmente é o caso de tirar um produto artístico do zero! Se joga na podosfera!


Podcast é um produto artístico

Com essa onda do audio que veio pra ficar e crescer, né Alexa? Muitas pessoas e marcas decidem começar um podcast. Está na moda? Sim! Traz resultado? Muitos!


#podcast #podosfera #mentoria #direcao

Atualizado: 29 de out. de 2021

Que você está sendo influenciadE o tempo todo, já sabe. Mas que algumas empresas começaram a reconhecer e incentivar o grande poder de comunidade que seus colaboradores exercem é novidade pra muita gente!


Para estabelecer uma conexão verdadeira você precisa conectar com algo dentro de você (sua historia, valores, ideias) que é significativo.


Realizei uma palestra (que é sempre um treinamento porque eu gosto é de ação) focada em Criação de Conteúdo para o programa de Influenciadores das Empresas Eletrobras e FURNAS a convite do Bruno Cunha e separei 3 dicas básicas pra você:


1. Opinião pessoal é importante e cria sua reputação para além da marca;

2. Só compartilhe um post da empresa se você realmente tem algo a dizer sobre ele;

3. A forma com que vive seu dia a dia e trabalho pode inspirar outras pessoas;


Se quiser ver detalhes dessa experiência por quem participou, clica aqui!


#treinamentodecomunicacao

#influenciadoresempresaseletrobras




Atualizado: 29 de out. de 2021

Vou dividir aqui uma maneira que considero muito eficiente pra construir sua apresentação, post, fala...




Pense em que sentimento quer provocar na audiência.

Onde vocês precisam chegar juntos emocionalmente pra compreensão ou exploração do tema? As vezes é mais de um. Quando desenho uma experiência busco criar um mapa dos sentimentos como aprendi com a RITO. Os sentimentos pelos quais a pessoa passa durante o evento. Podemos utilizar pra organização de qualquer interação com uma audiência seja ela grande ou pequena - 1 pra 1.



Se conecte com esse sentimento dentro de você.

E escreva a partir daí, considerando também suas reações emocionais ao tema, como ele te afeta, o que você já tem construído sobre isso, suas memórias e experiências


Se estique!

busque se esticar racional e emocionalmente pra perceber que sentimentos já existem na audiência sobre o assunto em questão. Permita que tudo isso esteja no seu conteúdo - empatia aqui é se expandir pra contemplar também o que os outros possivelmente pensam e sentem


Faça uma chuvarada

uma boa dica é começar com uma chuvarada de ideias. pense no assunto e liste mentalmente ou no papel tudo o que vc sente e sabe a respeito, sem muito filtro, pra perceber o que vem primeiro a sua mente. O que é mais superficial ou óbvio e o que é mais complexo. Suas certezas e suas dúvidas.


Depois de ver o que vc já sabe e pensa a respeito, investigue a necessidade de pesquisar pra confirmar algo ou acrescentar uma informação.


Pense em você e tudo isso.

Por que isso te interessa? Quando pensou a respeito? Que conexão pessoal vc tem com esse conteúdo? Porque você chegou nessa conclusão?


Se mostre na escrita, o humano, que tem opiniões, desafios, medos, que erra. Poucas pessoas querem ouvir um discurso institucional ou impessoal hoje. Mesmo as marcas buscam se parecer com pessoas na comunicação (criando personas).


Aí a vulnerabilidade é a chave.


Quando você monta tudo com a cabeça vai chegar na cabeça da audiência. Quando seu coração é envolvido no processo o resultado pulsa! Esses compassos - seu e da audiência - costumam se conectar!